Posts arquivados em Viagem

23 DE janeiro | POR Vinicius Lasserre

Um dos quadros que mais fez sucesso aqui no blog (agradeço muito por tantas visitas) foi o posts de viagem a João Pessoa! Agora cá estou eu, de volta pra falar da minha mais recente empreitada: Uma semana no Rio de Janeiro, pra conhecer TUDO (ou quase), com um plus de dois dias de Rock in Rio no meio da viagem.

Esse post é indicado pra quem não conhece a cidade e quer turistar beeeeem muito, conhecer de tudo, saber os preços e horários e como montar um cronograma bem organizado, especificamente para a cidade do Rio de Janeiro. No fim do post aquelas observações de um turista empolgado, chato e com ascendente em virgem (viciado em organização, serio fiz uma planilha pra viagem, de muita utilidade inclusive).

Tempo da  viagem: Uma semana (12 a 19 de setembro, but com dois dias de show);

Passagens aéreas: 123 Milhas – Azul;

Hospedagem: Hotel Novo Mundo – Flamengo;

Pra aproveitar o máximo de dias na viagem, demos preferencia a viajar durante a madrugada do dia 11 para o dia 12 de setembro, então chegamos cerca de 10h da manhã, mas ai você me pergunta: “Porque de madrugada se Recife-Rio são 3h?” porque resolvemos comprar pelo 123 milhas, site que lhe vende passagens usando milhas compradas de outras pessoas. Acaba que não foi tanta vantagem assim, já que compramos por cerca de 500 reais, mesmo preço que minha mãe comprou pra os mesmos dias, faltando exatamente uma semana pra viagem, a vantagem foi que já havíamos garantido, então era uma preocupação a menos, já pensou? Chegar a semana da viagem e a passagem ficar 1200 reais? Foi um preço OK pra semana de um evento tão grande.

Assim que chegamos no aeroporto primeira preocupação: Como sair do Galeão? Li na internet e todos diziam: Taxi é uma fortuna, o Uber funciona super bem e o transporte publico pra a cidade é ótimo (mas quanto essa experiencia eu não tive a oportunidade de conhecer, então não vou dar detalhes sobre). Pegamos um Uber, o total deu: 35 reais, dividimos com um amigo que foi pra Copacabana, então foi uma parada no Flamengo e ele seguiu, vale lembrar que o Galeão é LONGE, gente não usei capslock atoa.

Chegando no hotel, largamos as malas e fomos ao primeiro objetivo do cronograma, conhecer as redondezas. Almoçamos, buscamos um mercado, demos uma volta na praia/parque do Flamengo, fomos na padaria, procuramos o metrô e ainda deu tempo de conhecer o Museu das Telecomunicações, jájá falo mais dele. Essa dica é preciosa, quando você já tem a direção de onde precisa ir, do que tem por perto, tudo fica mais fácil.

Sobre o museu, é um projeto da Oi Futuro no Flamengo, lá você conhece a exposição fixa sobre a historia das telecomunicações, com telefones antigos, novos, computadores, cartões de orelhão, tudo muito legal. Além disso, as exposições temporárias são lindas, vale a visita.

Então, voltamos pro hotel e fomos dormir, bem cansados da viagem mas já com o sentimento de: A viagem já valeu.

LOCALIZAÇÕES, LINKS E PREÇOS:

Museu das Telecomunicações – Oi Futuro, Rua 2 de Dezembro, 63 – Flamengo | Entrada: Free – Site: Clique aqui;

Já querendo chegar no Rio de Janeiro com os dois pés resolvemos ir visitar logo o Cristo Redentor e o Bondinho do Pão de Açúcar no mesmo dia, porque se são tão extremos? Vou explicar.

Nosso hotel fica próximo a estação do Catete, e próximo também do Largo do Machado, praça da qual saem as vans da Paineiras, que levam direto pro Corcovado, onde fica o Cristo Redentor. Adiantando logo: Especificamente essas vans são totalmente legais, o que é importantíssimo, justamente pra evitar aquela historia de “sou um turista e fui lesado ou roubado”. O valor é de 61 reais, na baixa temporada saindo do Largo do Machado, elas também saem de Copacabana e da Barra da Tijuca e já incluem o ingresso pra conhecer o Cristo.

Chegando na praça pegamos o primeiro horário, comprando as 8h e saindo 8h15 (elas saem a cada 15 minutos), o que é uma dica beeeeem proveitosa já que chegar cedo lá lhe garante uma boa foto, a partir das 10h aquilo lá vira um putici de gente, é japonês no meio da foto de um caruaruense com um alemão gritando do lado. Se você quer uma experiencia ainda mais exclusiva, essa mesma empresa tem no site uma visita meia hora antes de abrir pro publico, com transporte e café da manhã, mas claro que o valor é bem maior.

Lá em cima a dica é: Elevador, a menos que você seja Gabriela Pugliesi, ai rola a escada mesmo. Claro que precisei photoshopar minha foto pra tirar umas pessoas, mas nem eram tantas assim, o horário era muito bom e o céu limpo. Ah sim, lembrem disso, sempre olhar a previsão do tempo, chances de chuva e se vai estar nublado, ninguém merece dar 61 reais no céu fechado, mas também não fiquem noiados com o céu quando acordarem, o Rio de Janeiro cedinho tem uma neblina, mas com o passar da manhã ela desaparece.

Descemos com a van, e voltamos ao Largo do Machado, de lá almoçamos no KFC (aqui em Recife não tem, e olha, AMEI) e fomos andando pro hotel. Descansamos até umas 14h, trocamos de roupa e fomos pro Bondinho do Pão de Açúcar de Uber, 12 reais do amor <3

Lá o esquema é bem simples, chegou, comprou, entrou, subiu. Sem muito mistério, mas te garanto, as melhores fotos estão no ultimo morro, tem gente que não sobe com medo, mas é incrível a vista. Pra mim, terror foi pensar como aquele bondinho antigo, todo aberto subia esse negocio, misericórdia. Dica preciosa para os xovens que vão ao Rio: Menor de 21 anos tem direito a meia entrada, então pagamos só 40 reais em um dos lugares mais fodas do Rio.

Nesse mesmo dia assim que saímos do bondinho pegamos um taxi e fomos pra pedra do Arpoador. Não achei nada demais, o por do sol é beeeem lindo, mas o local em si é muito descuidado e lotado de gente. Depois fomos caminhar na praia de Copacabana, vimos uns bares, compramos umas coisas depois fomos morrer no hotel.

LOCALIZAÇÕES, LINKS E PREÇOS:

Cristo Redentor – Vans das Paineiras, Largo do Machado, Copacabana ou Barra da Tijuca | Entrada: Em media R$ 70, depende de onde você embarca – Site: Clique aqui;

KFC – R. do Catete, 269;

Pão de Açúcar – Av. Pasteur, 520 – Urca | Entrada: R$ 80 (inteira), R$ 40 (estudantes, idosos, menores de 21 anos) – Site: Clique aqui;

Acordamos cedo pra seguir o mesmo esquema, pegar o horário mais tranquilo na primeira atração, que foi o Museu do Amanhã.

De cara já temos uma vista incrível, tudo muito lindo em volta, aff, indescritível. A entrada custa 20 reais a inteira, mas como temos o truque dos 21 anos, ficou por 10 reais. De cara quando você entra o local é beeem confuso, o piso onde você tá só tem a mesa onde compra os tickets e umas exposições temporárias atrás de uma parede, você precisa subir as escadas e localizar a sua fila, tendo a preferencial e a fila normal.

A primeira parte da exposição é a mais linda, uma cúpula escura com projeções INCRÍVEIS, e eu como designer fiquei chocado, sei o quanto deve ser difícil sincronizar todos os projetores pra funcionarem lá, e tem gente que não consegue achar nada demais, mas é muuuito foda. Vou passar uma dica rápida pra você não se perder lá: A exposição principal fica no meio, nos corredores laterais ficam as temporárias, então você vai seguindo até o fim e depois volta vendo as temporárias.

Depois de lá, estávamos próximo da hora do almoço, fomos numa McDonalds ali perto e compramos nosso lanche, AH SIM, legal pra você viciado na fast-food, eles tem um app de cupons de desconto, então duas ofertas que sairiam por tipo, 50 reais saem por 30 reais, tem pra Android e iOS (link aqui e aqui).

Seguimos pelo Boulevard Olimpico (em direção ao AquaRio), que por si só já é uma atração incrível, com todos aqueles muros lindos. Muito legal deve ser dentro do YouTube Space, que é por lá, mas só uma galera com uma certa quantidade de inscritos pode entrar. Dica preciosa: Vá pela sombra, pegamos 40 FUCKING graus.

O AquaRio é INCRÍVEL, é uma sensação muito gostosa lá dentro, fiquei horas hipnotizado olhando pros peixes, vale fotografar tudooo. Depois a melhor parte é o aquário gigante com tubarões e todo tipo de peixe, tem um túnel onde você passa e eles ficam nadando em cima, no dia que fomos a moça falou que Isis Valverde tava de manhã lá gravando a novela, louco né? Depois quando acaba tem uma lojinha com coisas legais pra comprar.

Já estava na nossa programação ir nesse mesmo dia ver os Arcos da Lapa e a Escadaria de Selarón, iriamos de manhã cedinho, mas desistimos e preferimos dormir mais kkk, então mudamos pro fim do dia, que ainda tinha sol e tava tudo lindo. Fomos de taxi porque é um pouco distante do aquário, mas é legal ficar atento porque a escadaria é suuuuper perto dos arcos, tipo 5 minutos andando, só ficar atento pra furtos e roubos, apesar de que achamos o Rio bem seguro, essa galera faz muito terrorismo, Recife é bem pior.

Historia cômica se não fosse trágica: No caminho pra escadaria meu telefone começa a tocar incansavelmente, vibrando de mensagem, ligação etc. Quando vou atender meio milhão de pessoas mandando mensagem perguntando se sabíamos que Lady Gaga havia cancelado o show… Na mesma hora fomos conferir as redes sociais, tudo verdade, QUE RANÇO, aquilo deu uma morgada tããão sinistra que mal tiramos fotos e filmamos pro vlog depois da noticia.

Selarón é lindo, tem bastante gente no pé das escadas, então vale subir um pouco, a foto fica incrível igual, queria chegar ali e só pensar em Pharrell com Snoop Dogg (link pra quem não pegou a referencia), mas só via a tristeza dos outros turistas que estavam em volta por conta da noticia de Lady Gaga.

Depois disso, voltamos pro hotel, arrumamos nossas coisas e fomos dormir na casa de uma amiga da minha mãe que mora na Barra da Tijuca, pra ficar mais perto do Rock in Rio e não precisar pegar metrô voltando do show, nota pessoal: Andressinha, valeu mesmo <3

Museu do Amanhã – Praça Mauá, 1 Centro | Entrada: R$ 20 (inteira), R$ 10 (estudantes, idosos, menores de 21 anos) – Site: Clique aqui;

AquaRio | Entrada: R$ 80 (inteira), R$ 40 (estudantes, idosos, menores de 21 anos) – Site: Informações e ingresso online;

Arcos da Lapa – Lapa | Entrada: Free;

Escadaria Selarón – R. Joaquim Silva, S/N, Centro | Entrada: Free;

Apesar de nesses dois dias estarmos no Rock In Rio, não deixamos de vivenciar novas experiencias no Rio de Janeiro, né?

Como fomos pra Barra da Tijuca já valeu mais um passeio: Conhecer as praias da Barra. Todo mundo fala que as praias desse lado da cidade são ótimas pela pouquíssima quantidade de pessoas, em qualquer dia da semana ou época do ano.

Como nesse ano o Rock in Rio rolou no Parque Olímpico, foi incrível conhecer mais esse local mega turístico da cidade, que foi palco das Olimpíadas e agora é uma mega atração com sua estrutura, sua organização e suas arenas, que pra quem não foi durante o evento e assistiu de casa é muuuuito prazeroso reconhecer tudo como se você já tivesse estado lá. Vale a pena chegar lá e circular pelo menos pela área de fora mesmo, garanto que o passeio é bom.

Sobre valores, eu não consigo informar, depende muito do evento, mas as arenas ficam fechadas até que ocorra algum evento dentro de alguma. O rolê tem que ser por fora.

Viagem também é pra relaxar, certo? Então demos preferencia em botar um ou dois dias pra descanso, pra ver uma coisa ou outra que parecesse interessante na viagem e curtir umas praias. E o que apareceu pra fazermos? Tarde no Jardim Botânico com a familia depois um passeio na Lagoa Rodrigo de Freitas.

Passeamos pelo Jardim Botanico, rendeu boas fotos, mas assim pra quem não é muito adepto de MATO, nem vá kkk. Brincadeira, eu super curti, as plantas são lindas e o paisagismo muito bem feito.

Ai vem a parte boa da historia, depois de dois dias de Rock in Rio eu fiquei como? Sem voz, claro. Então fomos pra Lagoa e andamos de pedalinho (um clássico), mas quando estávamos saindo começou uma mega barulheira de motos da policia se encaminhando pra o heliponto da Lagoa, eu não sabia, mas quando os artistas vem fazer show aqui e geralmente vão de helicóptero, o local mais próximo pra embarcar é na lagoa. Perguntamos ao policial se era alguém famoso do Rock in Rio ele “sim, vai cantar agora a noite”, corremos feito louco pra grade, chegando lá quem me desce do carro? ALICIA FUCKING KEYS. Eu sem voz gritava, claro que não era ouvido, mandei Victor gritar e ela já tava muito longe, o mais próximo que chegamos foi um tchauzinho.

Depois voltamos pro hotel pra assistir o show dela e do Justin no palco mundo. No dia seguinte, logo de manhã cedo nos encaminhamos para o aeroporto, onde chegamos com antecedência e rodamos o galeão, que por sinal, não tem nada pra fazer.

 

Resumo da viagem:

O Rio de Janeiro é SIM uma experiencia incrível, não tem quem fale o contrario. Com toda violência mostrada na tv, todo perigo, garanto que é muito mais alarde do que realmente acontece, a cidade é muito bem preparada e garanto que muito mais segura que muitos lugares por ai.

Espero que tenham gostado! Qualquer duvida ou correção, comenta, chega no insta ou alguma outra rede social!

02 DE outubro | POR Vinicius Lasserre

Se tem uma coisa que todo mundo ama é viajar, porém muita gente acha que viagem tem que ser carérrima e/ou internacional e eu estou aqui pra provar que não é bem assim…

Pra quem me segue no @viniciuslasserre, notou que eu fiz uma viagem mara e rapidinha pra João Pessoa/Jampa/Johnny People (adoro chamar assim, se acostumem). Passei dois dias na cidade, cheguei num dia voltei no outro mas a quantidade de coisas que fiz, conheci e percebi ali não couberam nesses dois dias. Resolvi fazer esse post porque percebi muitas coisas que acho valido contar pra vocês e quem tiver curiosidade em conhecer a cidade já fica mais por dentro.

OBS: Endereços e contatos no fim do post <3

PASSEIOS INCRÍVEIS

Se tem uma coisa que Johnny People sabe fazer é aproveitar suas belezas naturais e com isso criaram passeios imperdíveis, entre eles fizemos o Por do Sol na praia do Jacaré, uma viagem linda dentro de um catamarã de dois andares, onde vimos de perto o sol se por e Jurandy (famoso no mundo todo pelo seu espetáculo) tocar o bolero de Ravel lindamente.

Depois disso conhecemos a orla de Cabo Branco, que posso dizer, é MUITO organizada. Os bares são todos organizados numa orla linda. Sorry REC, a orla de lá ganha de 10 na de Boa Vigem… Repito, a orla não a praia.

No outro dia fomos visitar a praia do Seixas, de lá partimos em outro catamarã com direção as piscinas naturais, acho que no máximo 10 minutos até o alto mar onde as melhores fotos da viagem surgiram. Os peixes nadando em volta, a água rasa e o marzão todo lindo pra você nadar.

NÃO EXISTE VIDA NOTURNA

Essa foi a minha maior decepção em relação a cidade. Lá estávamos nos no hotel morrendo de fome em plenas 22h30, decidimos sair e passar no Drive-Thru da McDonalds pra comer. Exatas 22h50 chegamos lá, fechado… Vamos num supermercado, fechado… Fomos pra orla e então, bares fechados, restaurantes fechados, fast-food fechado. Gente??? Como que faz??

Então em direção ao nosso hotel encontramos um lugar chamado Bar do Cuscuz, muito conhecido por lá, pelo o que notamos. O lugar funcionava mais como point para happy hour, aquela cara de sai da empresa e vim pra cá. Caro? Sim, mas era a unica opção.

JÁ VIDA MATUTINA…

Viagem é assim né, dorme tarde e acorda cedo, no caso de João Pessoa fomos obrigados a dormir de 00h (cedo, ok?) e acordar as 6h pra tomar café e partir pra o passeio das piscinas naturais (OBS: o passeio vai de acordo com a tabua da maré, você pode dar a sorte de pegar um as 9h).

Depois de tomar café, partiu passeio. Com o retrato do cansaço, colocamos óculos de sol e saímos quase arrastando o cobertor pra rua. Assim que botei o pé pra fora do hotel a orla estava LO-TA-DA de gente correndo… Fiquei envergonhado de estar daquele jeito, juro, era uma coisa muito impressionante. Alias, me fascinou demais o quanto a saúde é importante por lá.

2016-09-28-04-09-56-1

EXPERIENCIAS NÃO TÃO BOAS

Vamos listar algumas besteirinhas que não curti muito:

  • Passeio atrasado: Quando compramos fomos informados que iriamos sair as 7h30, chegamos lá 7h20 e o cara falou que “sairemos as 8h porque muitas pessoas se atrasam”. OI?? Que culpa eu tenho do atraso alheio? Se existe um horário ele deve ser respeitado e não atrasado por conta do erro dos outros;
  • Estado do nordeste não aceitando hipercard: Na nossa saga em busca de um lugar pra comer tinha uma subway aberta até as 00h, entramos montamos nossos sanduíches quando chegamos na hora de pagar uma placa bem grande dizendo “não aceitamos hipercard” pô, beleza fora do Nordeste não aceitar porque não é tão forte, mas em Jampa?? Vacilo. Resultado, saímos de lá e fomos pro Bar do Cuscuz, como já citado;

EXPERIENCIAS MARA

  • Giradouro: A cidade é repleta deles! Não vi pontos de transito, e mesmo onde havia os carros não paravam. Uma vez eu li em algum lugar que a melhor forma de evitar transito é com giradouros, que são círculos no meio de um cruzamento que os carros giram até ir pra sua saída. Faz sentido porque os carros não param, pode ficar girando eternamente sem atrapalhar ninguém;
  • Segurança: Notei isso assim que cheguei, todo mundo muito calmo, não pareciam se importar muito com assaltos. Saindo da cidade paramos num posto e perguntamos ao frentista: “Você já foi assaltado?” a resposta dele foi “eu nunca fui assaltado em toda minha vida”. Gente?;
  • Faxa de pedestre: Essa aqui é simples, botou o pé os carros param. Pronto. Eu realmente não estava pronto pra isso, foi emocionante, quase chorei;
  • Passeios baratos: Tudo super baratinho, por do sol foi 35 reais e as piscinas naturais 30 reais, podendo comprar pela internet;
  • Almoço no Mangai: QUE COMIDA! Realmente uma experiencia unica almoçar lá, o local é self-service e tem de tudo. Recomendo que comam o baião de dois, a feijão com farofa de paçoca e pra sobremesa de sorvete com cocada;

Mangai: Av. Gen. Edson Ramalho, 696 – Manaíra, João Pessoa

Passeio para Piscinas naturais do Seixas, clique aqui!

Passeio de catamarã no Por do Sol do Jacaré, clique aqui!

Hotel Littoral,  Av. Cabo Branco, 2172 – Cabo Branco. Clique aqui!

No fim das contas? Mais pros do que contras… Na realidade, MUITO mais. Aqui fica a dica, visite João Pessoa, é tudo de lindo <3



c d f l m

Comentarios